quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Terça-feira, 17 de novembro de 1942

Deixe um comentário
Querida Kitty

Dussel chegou. Tudo correu bem. Miep lhe havia dito que esperasse em um determinado local, defronte ao Correio, às onze horas, onde um homem o iria encontrar. Na hora exata, lá estava Dussel. O sr. Koophuis, que também conhece Dussel, foi-lhe ao encontro e lhe disse que o cavalheiro não pudera vir, mas perguntou-lhe se não queria dar uma chegada até o escritório para falar com Miep. Koophuis tomou um bonde e dirigiu-se para o escritório, enquanto Dussel seguiu a pé. Às onze horas e vinte minutos, batia à porta do escritório. Miep ajudou-o a tirar o sobretudo, de modo que a estrela amarela não ficasse visível, e o conduziu ao escritório particular, onde Koophuis manteve com ele uma conversa cordial até que a faxineira se retirou. Então, sob o pretexto de que o escritório particular ia ser necessário para qualquer coisa, Miep subiu com Dussel, abriu a estante móvel e entrou sob o olhar bestificado de Dussel.

Lá em cima, estávamos à espera com café e conhaque para saudar o recém-chegado. Miep fê-lo entrar antes na sala. Ele, imediatamente, reconheceu a mobília, mas não tinha a mais vaga idéia de que estávamos ali, bem em cima de sua cabeça. Quando Miep lhe contou, ele quase desmaiou de surpresa. Felizmente, Miep não lhe deu tempo para isso, levando-o imediatamente para cima.

Dussel deixou-se cair em uma cadeira, sem fala, e ficou ali parado, olhando para nós, como se não estivesse entendendo nada. Passado algum tempo gaguejou:

— Mas aber sind vocês não estão na Bélgica? Ist der Militar não veio? Das Auto, a
fuga si nicht foi bem sucedida?

Explicamos que a história dos carros militares fora espalhada por nós mesmos para despistar os outros, especialmente os alemães, no caso de tentarem localizar-nos.

Dussel, novamente, não soube o que dizer diante de tanta esperteza, e, ao examinar com mais cuidado nosso superprático e ao mesmo tempo um tanto sofisticado Anexo Secreto, não continha a admiração.

Almoçamos juntos. Depois, ele foi descansar um pouco, voltando na hora do chá. Arrumou suas coisas, que Miep havia trazido antes, e começou a sentir-se mais à vontade, principalmente quando recebeu as "Regras do Anexo Secreto" (criação dos Van Daan).

Prospecto e Guia do Anexo Secreto

Instituição especial para residência temporária de judeus e similares

Aberta o ano inteiro — Bela, silenciosa, não rodeada de bosques, bem no coração de Amsterdam. Condução: bondes 15 e 17, automóvel e bicicleta. No caso especial de os alemães proibirem o uso de transportes, pode-se vir a pé.

Comida e dormida — De graça.

Dieta especial, sem gordura.

Água corrente — No banheiro (sem banho, infelizmente) e em várias paredes internas e externas.

Espaçosa sala de armazenamento — Para qualquer tipo de mercadoria.

Centro de rádio — Comunicação direta com Londres, Nova York, Tel-Aviv e várias outras estações. O aparelho só pode ser utilizado pelos residentes depois das seis da tarde. Todas as estações são permitidas. As alemãs, é claro, só em casos especiais, como música clássica, etc.

Hora de descanso — Das dez da noite às sete e meia da manhã. Aos domingos, dez e quinze. Os residentes podem descansar durante o dia, quando as condições o permitirem e segundo indicações dos diretores. Por razões de segurança, as horas de descanso devem ser estritamente observadas.

Férias (fora da instituição) — Adiadas indefinidamente.

Como falar — Obrigatoriedade de falar baixo o tempo todo. Todo idioma civilizado é permitido, portanto, nada de alemão.

Aulas — Uma aula de estenografia por semana. Inglês, francês, matemática e história, todos os dias.

Animais de estimação — Departamento especial (é necessária uma licença). Bom tratamento,
exceto aos insetos nocivos.

Horário de refeições — Café da manhã, diariamente, exceto aos domingos e feriados
bancários, às nove. Domingos e feriados, às onze e meia, aproximadamente.

Almoço (não muito lauto) — Das onze e quinze às quinze para as duas.

Jantar (frio e/ou quente) — Sem horário fixo, dependendo do noticiário radiofônico.

Deveres — Os residentes devem estar sempre prontos a ajudar o pessoal do escritório.

Banhos — A tina está à disposição dos residentes aos domingos, de nove horas em diante.
Pode-se usar o WC, a cozinha, o escritório particular ou o escritório geral, à escolha.

Bebidas alcoólicas — Só com receita médica.

Fim
Sua Anne.

0 comentários:

Postar um comentário